Portal JFPE - Imprensa
Aumentar a letra Diminuir a letra Contraste Voltar ao Normal

Desocupação voluntária pacífica marca reintegração de posse em Santa Cruz do Capibaribe
Últimas atualizações: 18/10/2021 às 17:35

Os ocupantes do Residencial Cruzeiro, em Santa Cruz do Capibaribe/PE, fizeram, hoje (18), a desocupação voluntária pacífica do empreendimento, sem que fosse necessário o uso de força policial. O cumprimento do mandado de reeintegração de posse em favor da Caixa Econômica Federal (CEF) foi possível graças ao acordo celebrado no último dia 8 de outubro, durante audiência de conciliação promovida pelo Juízo da 24ª Vara da Justiça Federal em Pernambuco – JFPE, sediada em Caruaru.

Segundo o acordo, os ocupantes se comprometeram a desocupar o residencial voluntariamente neste dia 18 de outubro. A audiência do dia 8 de outubro contou com a participação de oito ocupantes do Residencial Cruzeiro, a Caixa Econômica Federal (CEF), o Ministério Público Federal, a Defensoria Pública da União, o município de Santa Cruz do Capibaribe/PE, a Polícia Federal e a Polícia Militar. Também ficou acordado que a Prefeitura fará a lista para o cadastro das pessoas que tiveram, por meio de sorteio anterior, direito aos imóveis, bem como fará a análise da possibilidade de oferecer um auxílio moradia por dois meses.

Ocupação - De acordo com a decisão judicial, as casas do empreendimento, ainda não finalizadas, começaram a ser invadidas no dia 29 de agosto por 50 pessoas e atualmente conta com cerca de 200 famílias que ocupam a área de aproximadamente 100 mil metros quadrados. Segundo a Caixa Econômica Federal, autora da ação e administradora do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR), “o empreendimento estava programado para conclusão e entrega no final dezembro/2021, o que poderá não se concretizar em decorrência da invasão ora questionada. A Caixa informou que todos danos e depredações realizadas pelos invasores nas unidades ocasionam a regressão da evolução da obra, seja em razão dos inevitáveis serviços de reparos ou mesmo da paralisação das obras”.

 

Foto: Polícia Federal



Por: Assessoria de Comunicação da JFPE

Mapa do site